07/02/2018 - 15:43

Herculano quer tornar Bragança a Capital Nacional da Linguiça Artesanal

O título pretende impulsionar a divulgação da qualidade reconhecida da iguaria e aumentar sua produção, atraindo investimentos e turismo ao município.

 

Passados mais de 100 anos desde que foi produzida pela primeira vez, a linguiça artesanal de Bragança Paulista deverá render ao município o título de Capital Nacional da Linguiça Artesanal. Esse é o objetivo do Projeto de Lei (PL 9465/2018) apresentado pelo Deputado Federal Herculano Passos (PSD/SP), presidente da Frente Parlamentar do Turismo do Congresso Nacional. A proposta foi apresentada nesta semana e aguarda despacho da presidência da Câmara, que definirá em quais comissões irá tramitar.

A cidade que fica a 90 quilômetros da Capital, promove a já tradicional Festa da Linguiça, que reúne cerca de 30 mil participantes e na qual são consumidos mais de mil quilos do produto.

História em Bragança Paulista

 

Segundo uma das versões mais aceitas, a história da linguiça artesanal bragantina teve início em 1911, na região da Calábria, Itália, com Dona Palmira Boldrini. “Contam os historiadores que ela preparava a linguiça caseira, feita de pernil de porco, de forma inigualável. Durante a Segunda Guerra, ela teria tido a ideia de produzir a conhecida “linguiça calabresa” de forma menos perecível, para que o marido e os filhos pudessem se alimentar durante a batalha”, conta o deputado.

Ao final da Guerra, a família decidiu emigrar para o Brasil e se estabeleceu em Bragança Paulista. Lá, Dona Palmira e as filhas deram continuidade à produção de linguiça. A notícia se espalhou pela região e a fabricação foi aumentando, tornando-se referência no Estado. Ainda hoje, o produto é muito procurado pelos visitantes, seja em restaurantes, bares, açougues e até mesmo às margens das rodovias. “O título de Capital Nacional, dará mais destaque ao município e, com certeza, impulsionará a divulgação da qualidade reconhecida do produto, atraindo investimentos e turismo, além de dar justo reconhecimento à identidade cultural local associada ao produto e à sua história”, justificou Herculano em seu projeto.

Atualmente, a linguiça artesanal é uma importante atividade econômica do município e também tem sido adotada como elemento de identificação para a estruturação turística.